TATU - Dangerous and Moving

Aposto que muita gente ao ler o titulo desta crítica irá torcer o nariz... mas não é que as TATU estão mesmo de volta com um novo albúm?! Eu também franzi o nariz mas lá engoli o meu orgulho e lá fui escutar o álbum Dangerous and Moving que sairá nas lojas a nível mundial no dia 10 de Outubro de 2005.

Fiquei completamente pasmado! Sim, é verdade que as duas raparigas (Julia e Lena) nasceram em famílias com tradições nas artes músicais, mas nem isso lhes deu o mérito merecido com um bom primeiro álbum internacional ( 200 km/h in the Wrong Lane ) que, embora algo repetitivo, especialmente devido às várias versões das mesmas canções em inglês e em russo contidas no mesmo álbum, se tornou num grande sucesso a nível mundial.

Este segundo trabalho em inglês do duo é, claramente, superior ao anterior, não há canções repetidas e são todas, sem excepção, de uma qualidade sonora e de produção inegáveis. As raparigas acertaram em cheio!!! Óptimas canções pop com instrumentações muito interessantes e que fixam que as escuta, a produção está mais apurada e, assim, consegue dar o benefício da intemporalidade dos temas.

Destaco a introdução do álbum (que corresponde ao início da última canção, tema título, do álbum), é de uma energia estonteante e um excelente convite para o resto do trabalho. De seguida vem o primeiro single, All About Us, um tema forte, com batida e guitarradas fortes, mas, a meu ver, um dos temas mais blah do álbum simplesmente por ser excessivamente igual aos singles anteriores. Friend or Foe, mais uma canção perfeitinha (no melhor dos sentidos) e com a presença, pasmem-se!, de Sting a tocar baixo. Sacrifice, um dos melhores temas em todo o álbum, a voz seca no refrão dá uma textura viciante à canção e a melodia penetra em nós fazendo-nos senti-la da forma mais crua. We Shout é uma canção calma, daquelas que aparece do nada, aparentemente sem qualquer marca visível, mas na verdade é daquelas que, aposto, permanecerá mais tempo na memória pelo ambiente que cria. Perfect Enemy, tal como Sacrifice, uma das melhores, a sua perfeita simbioze entre melodia e letra e a rudeza na voz tornam esta canção superior. Dangerous and Moving, o tema-titulo, já escutada a respectiva introdução no início, e indício de música final neste álbum, será o segundo single e é mais uma canção a lembrar, a sua produção pujente e energia brutal terminam num lago calmo de emoções que todo este trabalho transporta.

Não pretendo enganar ninguém, este Dangerous and Moving é, paradigmaticamente, fácil e díficil: fácil porque as canções são realmente boas e de certa tentação; difícil porque no início eu, pessoalmente, achei o álbum banal e, acima de tudo, difícil porque vai ser complicado admitirmos a nós mesmos que as TATU acertaram em cheio com o seu pop bem trabalhado e viciante!

TATU - Dangerous and Moving [2005]
(Nota: 8/10)

1. Dangerous and Moving (intro) (9/10)
2. All About Us (7/10)
3. Cosmos (Outer Space) (7/10)
4. Loves Me Not (8/10)
5. Friend or Foe (9/10)
6. Gomenasai (7/10)
7. Craving (I Only Want What I Can't Have) (7/10)
8. Sacrifice (9/10)
9. We Shout (8/10)
10. Perfect Enemy (9/19)
11. Obizienka Nol (7/10)
12. Dangerous and Moving (9/10)

*xuac*

Partilhar

Publicada porPJ:  

3 comentários:

Luy disse... 26/09/05, 14:39  

Já ouvi o CD e de facto tem coisas interessantes. Mas acho que elas não vão sobreviver, porque esgotaram o tema que as colocou na ribalta: o lesbianismo, que a final era falso. :-p

Lesbian Girl disse... 12/02/06, 00:24  

Eu comprei o CD antes de ouvir uma música se ker... me surpreendi!!!
excelente!!! Concordo com vc, Sacrifice eh realmente uma música viciante!

beijos

Lesbian Girl disse... 12/02/06, 00:25  

Eu comprei o CD antes de ouvir uma música se ker... me surpreendi!!!
excelente!!! Concordo com vc, Sacrifice eh realmente uma música viciante!

beijos

Enviar um comentário