Still cool, but no Change

Photobucket

Pensava eu que a moda das girlsbands e boysbands estava a passar a démodé, quando passamos a ter uma nova moda daqui derivada: a ressurreição das bandas que surgiram nos anos 90. Ou seja, aquelas que já estavam extintas regressam no final da primeira década de 2000. É o caso das Spice Girls ou dos Take That.

Mas, por outro lado, também temos bandas, de meninos e meninas, que surgiram na grande vaga e que ainda não fizeram uma pausa. O melhor exemplo são as Sugababes que, apesar de não se terem extinto por completo, têm vindo a fazer substituições frequentes e já se assemelham aos nossos Onda Choc ou Ministars, que mudavam de cara todos os anos. Da formação original, de 1998, só já resta Keisha Buchanan (a pretinha). Siobhán Donaghy (a ruiva) saiu logo em 2001, para trabalhar a solo e já editou 2 álbuns, embora com pouca visibilidade, mas logo entrou em substituição Heidi Range (a loira), e que ainda permanece no grupo. Mas em 2005 deu-se uma nova alteração, com Amelle Berrabah (uma nova morena) a entrar para o lugar de Mutya Buena (a morena original do grupo), que saiu para trabalhar a solo, tendo sido bem sucedida, sobretudo após uma participação no último álbum dos Groove Armada.

Change é o nome do novo álbum das Sugababes, um disco bastante equilibrado, sem grandes riscos, com música puramente pop. Na Inglaterra o grupo continua a fazer sucesso e o álbum conseguiu chegar a 1º lugar do top de vendas e o mesmo destino teve o single de apresentação About You Now, uma canção ritmada que abre o alinhamento deste CD composto por 11 temas.

Mas como as Sugababes também são conhecidas pelas suas arrebatadoras baladas, para segundo single escolheram para editar em Dezembro Change, um tema que se vale das vozes harmoniosas em coro e que no faz recordar as americanas Wilson Phillips. Para o público não perder a embalagem a terceira amostra do novo álbum já está aí em vídeo e intitula-se Denial.

Na verdade, o figurino musical das Sugababes continua o mesmo, e a avaliar pela resposta do público parece que o filão ainda não se esgotou. Este Change é o 5º álbum de originais da banda, que também já editou a primeira colectânea de êxitos.
Photobucket

Overload, do álbum One Touch (2000), foi o tema de estreia das Sugababes. Até ao momento já editaram 20 singles e 7 deles foram 1º lugar em Inglaterra. O álbum Angels with Dirty Faces (2002) deu o verdadeiro empurrão na carreira das meninas, com temas Freak Like Me, Round Round e Stronger a escalarem os tops internacionais e dominarem as pistas de dança. O fecho do segundo álbum deu-se com a apresentação do single Shape, versão de Shape Of My Heart de Sting, em que o próprio vocalista dos The Police participava, revelando-se aqui o potencial do grupo nas baladas. No álbum Three (2003) a introdução fez-se com a energia de Hole in the Head, mas foi logo seguida de mais uma balada, Too Lost in You, a canção que integrou a banda sonora da comédia romântica Love Actually. Em Taller in More Ways (2005) os sucessos repetiram-se com Push the Button, Ugly ou Red Dress. Em 2006 o grupo faz um balanço com Overloaded: The Greatest Hits.

Embora esteja rodeado de uma aura pop, no álbum Change as Sugababes fazem incursões pelo funky, nomeadamente em Back Down, um pouco à semelhança de Amy Winehouse. Mas qualquer outro dos temas terá mais probabilidade de se tornar single, e eu aposto em Mended By You, mais outra balada, como um dos próximos.

Em Março as Sugababes iniciam uma digressão de 20 datas pelo Reino Unido para apresentar o álbum Change e quem sabe se depois seguem pela Europa fora. Por Portugal elas já passaram, com uma apresentação no Rock In Rio 2004, que impressionou os cépticos, pelas vozes afinadíssimas, e que deixou saudades.

Sugababes – Change [2007]
Nota: 7/10


1. About You Now (****)
2. Never Gonna Dance Again (****)
3. Denial (****)
4. My Love is Pink (***)
5. Change (****)
6. Back When (****)
7. Surpirse (****)
8. Back Down (***)
9. Mended By You (****)
10. Open the Door (***)
11. Undignified (***)

Partilhar

Publicada porLuy  

3 comentários:

Pedro José disse... 14/01/08, 22:39  

A minha favorita é a Open the Door o_O Seguindo-se a Undignified :/

Mas globalmente concordo com tudo :p

Luy disse... 15/01/08, 12:26  

Eu basicamente gosto de todas. Embora não seja um álbum brilhante, é daqueles que serve de banda sonora para o dia inteiro.
Mas prefiro as mais aceleradas

Os videos do Change e do Denial estão muito bons. Não sei se já viste.

Pedro José disse... 15/01/08, 12:58  

As mais aceleradas estão, para mim, demasiado pop... penso que nos últimos trabalhos elas apresentaram arranjos mais interessantes (sem perder nunca o tom pop, claro).

Já vi os vídeos, sim, são bons, elas são se calhar a única girlband que (quase, quase) não falha :)

Enviar um comentário