Tempos de tempestade

Image hosted by Photobucket.com

Os atentados voltam a estar na ordem do dia e os anónimos inocentes na mira dos terroristas. Depois do “11 de Setembro” em Nova Iorque e do “11 de Março” em Madrid, chegou o “7 de Julho” em Londres. Portanto, e segundo a lógica, o dia 7 foi inscrito no calendário dos dias a evitar sair de casa.

É claro que a comunicação social portuguesa voltou a lançar uma vez mais a questão: “Portugal poderá ser um dos próximos alvos?”. Infelizmente para os media portugueses, julgo que os terroristas vão deixar a lusitânia impune. Isto é na verdade uma vergonha para o nosso país. Quando fomos capazes de organizar a Expo’98, o Euro 2004, como é que é possível que os muçulmanos não testem a nossa capacidade para lidar com atentados!? Ainda mais quando cá temos na moda os arrastões de praia, que afinal foram apenas uma visão colectiva, provocada pela onda de calor que assolava a praia, visto que os acontecimentos foram falseados pela imprensa.

É interessante observar como as autoridades e imprensa britânicas tentaram controlar o pânico. Não restam dúvidas que as nossas congéneres fariam precisamente o inverso na mesma situação e explorariam o cenário até às últimas consequências.

O futuro dirá se algum dia teremos semelhantes imagens de terror no nosso país. Suponho que todos desejamos ser poupados as forças destruidoras externas. Os terroristas que analisem primeiro a nossa situação e que compreendam que nós já nos minamos por dentro, não precisamos de agentes estrangeiros.

PS: A minha opção por esta foto deve-se ao facto de eu considerar que ela simboliza a paz e a comunhão, que pretendemos entre todas civilizações, aqui “personificada” por animais.

Partilhar

Publicada porLuy  

2 comentários:

PJ: disse... 12/07/05, 17:22  

Eu já tive um hamster desses... :( morreu...

PS- A minha opção por este comentário deve-se ao facto de eu considerar que ele simboliza a (minha) esperança, aqui “personificada” pela morte do meu hamster :p

Luy disse... 13/07/05, 12:41  

E em que medida é que o teu defunto hamster personifica a tua esperança? Não percebo?!

Enviar um comentário