Britney Jean Spears


Se em 2008 Amy Winehouse foi a grande vítima dos media, enchendo as páginas de revistas com os seus escândalos, que eram seguido minuciosamente pelo mundo, entre 2003 e 2007 tinha sido Britney Spears a ser vítima preferida da euforia dos escândalos mediáticos.

Nos 3 anos que se antecederam a 2007, Britney teve vários casos amorosos, dois casamentos, um deles durou menos de um dia, teve 2 filhos e foi perseguida até à exaustão pelos paparazzi até entrar num abismo auto-destrutivo. Nesse seguimento, a tentativa de recuperar o estatuto de estrela com o álbum Blackout (2007) não começou da melhor forma. O primeiro single, Gimme More, foi apresentado ao vivo nos prémios da MTV norte-americana e provocou a risada geral na plateia, que viu aparecer em palco uma Britney Spears rechonchuda, um pouco desajeitada e trôpega na dança e que envergava uma espécie de biquíni.

Apesar do episódio da MTV ter ridicularizado Britney pelos quatro cantos do mundo, na verdade também contribuiu para dar um impulso nas vendas do álbum. Mesmo com todas estas adversidades, apenas um ano depois Britney regressa ao ataque com um novo álbum de originais intitulado Circus (2008), um título nada estranho ao que se passou nos últimos 5 anos, remetendo para uma certa ironia com o circo em que se rodeou a vida da cantora neste período.


Circus trata-se do 6º álbum de originais de Britney, numa carreira de apenas 10 anos de existência, a que se juntam mais dois álbuns de compilações: uma colectânea de sucessos e um colectânea dos melhores remixes.

A carreira de Britney deu os primeiros passos entre 1993 e 1994 no Mickey Mouse Club nos EUA, que foi o primeiro golpe de sorte, após um árduo trabalho da mãe da pequena Britney, que percorria a América com a filha na busca do sucesso, levando-a à participação em concursos de caça a novos talentos.

Qualquer pessoa que analise com imparcialidade uma entrevista dada por Britney, reconhece facilmente que ela é uma pessoa tímida, não é uma comunicadora brilhante e tem um baixo nível cultural, que se torna mais notório pela falta de confiança que transparece através do seu nervosismo miudinho e que procura disfarçar entre muitas gargalhadas e rasgados sorrisos. Na verdade, Britney é um produto criado artificialmente, suportado por uma mega produção, que exploradora o seu pouco talento, mas que é potenciado por muito trabalho plástico, que a torna num produto extremamente apetecível à nossa sociedade consumista.


Contudo, Britney tem uma grande dose de ambição e as oportunidades que lhe são concedidas em trabalhar com os melhores produtores musicais, coreógrafos e realizadores de vídeos, têm sido contribuições imprescindíveis para a conquista do seu estatuto como uma das mais bem sucedidas mulheres do mundo da música pop.

Embora a temática dos paparazzi já tivesse servido de mote para algumas canções no álbum anterior, como por exemplo no tema Piece Of Me, em Circus o assunto é recorrente, e desta vez Kill the Lights é o tema direccionado aos pararazzi. Mas toda a nebulosa da vida da Britney dos últimos anos é aproveitada para as letras. Alguns temas estão muito bem escritos, só é pena que a contribuição de Britney a este nível seja praticamente zero.

O regresso às baladas parece ser a novidade neste último álbum, sendo Out From Under a relíquia e depois, um pouco mais fraca, My Baby. Quanto a mim, o melhor tema é Unusual You, com uma sonoridade bastante original, acompanhada por uma letra cuidada, com uma articulação dos vocábulos minunciosamente calculada.

Este álbum é a prova de que enquanto a Britney for uma máquina de fazer dinheiro produtiva, ela há-de ser rentabilizada por alguém e continuará a fazer álbuns e a dar concertos (em playback).

Britney Spears – Circus [2008]
(Nota: 7/10)

1. Womanizer (**)
2. Circus (****)
3. Out From Under (*****)
4. Kill the Lights (**)
5. Shattered Glass (**)
6. If U Seek Amy (**)
7. Unusual You (*****)
8. Blur (***)
9. Mmm Papi (*)
10 Mannequin (***)
11. Lace and Leather (***)
12. My Baby (***)
13. Radar (***)

Partilhar

Publicada porLuy  

2 comentários:

Pedro José disse... 25/02/09, 22:56  

O meu tema favorito também é o Unusual You! =D

Muuuuito bem escrito e estruturado. Produzido pelos Bloodshy & Avant. É dos meus temas favoritos dos últimos tempos :)

PS - Boa crítica, há muito que não lia uma destas tuas :)

Luy disse... 26/02/09, 09:13  

;)

Thank you

Enviar um comentário