Yes, yes, yes…

Os britânicos Pet Shop Boys são provavelmente a banda de música de dança electrónica com a carreira mais longa na história deste estilo musical. Tanto que os rapazes Neil Tennant e Chris Lowe já o deixaram de ser, e agora são uns senhores, sobretudo muito respeitados a nível mundial pelo seu trabalho musical, com uma carreira que os levou a trabalhar com outros músicos como Dusty Springfield, David Bowie, Elton John, Liza Minnelli, Boy George, Kylie Minogue, Madonna e Robbie Williams.

Este ano os Pet Shop Boys editaram o seu 10º álbum de estúdio, intitulado simplesmente Yes. Na verdade, todos os álbuns deste duo receberam apenas uma palavra como nome: Please (1986), Actually (1987), Introspective (1988), Behaviour (1990), Very (1993), Bilingual (1996), Nightlife (1999), Release (2002) e Fundamental (2006). De certo modo estes títulos resumem a ambiência da música feita pelos Pet Shop Boys. A sua música pode ser melancólica mas também enérgica, pode ser introspectiva mas também extrovertida, pode ser simples mas também intensa.

Neste Yes parece-nos que a música dos Pet Shop Boys é inesgotável. Apesar do estilo ser muito marcado por uma sonoridade electrónica que se funde com alguns instrumentos clássicos, os Pet Shop Boys conseguiram reinventar-se ao longo das últimas 3 décadas. Yes é uma espécie de álbum novo que revisita as várias tendências pelas quais o grupo passou. É fácil reconhecer melodias neste álbum que nos remetem para êxitos passados, como It's a Sin, Rent, Go West ou Home and Dry. Deste modo, não podemos dizer que Yes os Pet Shop Boys traga alguma novidade, mas vem consolidar o seu trabalho e validar o porquê de ainda continuarem a ser uma referência.

Yes chegou ao 4º lugar de vendas do Reino Unido e, não fora ter ocorrido um erro na distribuição do álbum, poderia ter chegado a n.º 1. Contudo, o álbum conseguiu a posição mais alta para a banda desde a edição de Bilingual em 1996.

As letras e composições são maioritariamente de Neil Tennant e Chris Lowe, mas os Pet Shop Boys contaram com uma série colaboradores ao nível da produção e a participação especial de Phillip Oakey, dos Human League, que canta com Neil Tennant em This Used To Be The Future, tema que foi incluído como tema bónus num CD extra de remixes, que acompanha a edição especial de Yes.

Love Etc. foi o single de apresentação de Yes, com uma letra irónica e cheia de segundos sentidos, que tanto caracteriza os Pet Shop Boys. Na memória fica-nos o refrão “don't have to be a big bucks Hollywood star, don't have to drive a super car to get far, don't have to live a life of power and wealth, don't have to be beautiful but it helps” e o resumo “you need love”.

O segundo single extraído de Yes foi Did You See Me Coming?, editado em Junho, e início da música remete-nos para as sonoridades desenvolvidas no projecto Electronic, uma banda de um único álbum criada por Neil Tennant, Bernard Sumner (membro dos Joy Division e New Order) e Johnny Marr (guitarrista dos The Smiths) que colabora no álbum, e com o qual tiveram um enorme sucesso com o tema Getting Away with It.


É de salientar que Yes é um álbum de Verão, e próprio para saborearmos melhor o que esta estação nos oferece: sol, praia, dança, amigos e copos. É sobretudo, mais coeso e menos experimentalista que o anterior Fundamental (2006), sendo para ouvir com moderação e talvez alternando com alguns dos êxitos da banda.


Pet Shop Boys - Yes [2009]
Nota: 7/10

1. Love etc. (***)
2. All Over the World (***)
3. Beautiful People (****)
4. Did you see me coming? (****)
5. Vulnerable (****)
6. More Than a Dream (****)
7. Building a Wall (**)
8. King of Rome (***)
9. Pandemonium (***)
10. The Way It Used to Be (**)
11. Legacy (**)
12. This Used To Be The Future (Bonus Track) (****)



Partilhar

Publicada porLuy  

4 comentários:

An7ónio disse... 26/08/09, 00:03  

Preferida: The Way It Used To Be. Muito boa.

Luy disse... 27/08/09, 14:36  

Também é a minha favorita :p

Pedro José disse... 28/08/09, 21:23  

Também é a minha fav (a sério!) =D

A Building a Wall não merece votação? =p

Luy disse... 31/08/09, 12:35  

Já corrigi a omissão. A "Building a Wall" é muito fraquinha. Só ganha entusiasmo no refrão!

Enviar um comentário