Music For All...




Os Gossip são uma banda norte-americana de rock alternativo, numa mistura indie-dance-punk, que se formou em Olympia (Washington), em 1999, com Beth Ditto (vocalista), Brace Paine (guitarra, baixo) e Kathy Mendonça (bateria). Kathy abandonou a banda em 2003 e foi substituída por Hannah Blilie.

Este ano os Gossip editaram Music For Men, o seu 4ª album de originais. Para trás ficaram That's Not What I Heard (2001), Movement (2003) e Standing in the Way of Control (2006). A banda só começou a ser notada, e a ter alguma projecção no mercado musical, a partir do seu 3º álbum, com os singles Standing in the Way of Control e Listen Up! a abrirem as portas aos Gossip, tendo sido re-editados com diversas versões remix, das quais se destacou a dos Soulwax para Standing in the Way of Control.

Standing in the Way of Control foi escrito por Beth Ditto, como indignação pela proposta Federal Marriage Amendment, apoiada por George W. Bush, que pretendia ser uma emenda à constituição dos EUA no sentido de limitar os casamentos apenas entre pessoas de sexo diferente. Beth Ditto assume naturalmente a sua homossexualidade e o seu excesso de peso, dois temas que não deixam de ser assunto em cada vez que se fala ou escreve sobre os Gossip.

Depois de passarem por uma série de editoras independentes, os Gossip assinaram pela Columbia Records. O peso da nova editora permitiu neste Music For Men um trabalho com mais e melhores meios, mas, naturalmente, terão sentido a pressão para fazerem algo que pudesse alargar o seu público.

Em Music For Men os Gossip enveredaram pela vertente mais dance-punk, abandonando o lado mais duro do último álbum, que em termos musicais incidia quase na totalidade na guitarra e na percussão, fazendo com que a sua sonoridade se assemelhasse nalguns casos à dos White Stripes.

As três primeiras músicas de Music For Men fazem como que uma transição para a nova sonoridade dos Gossip. O primeiro tema a ser apresentado em single é Heavy Cross, a segunda faixa do álbum, que nos remete para Standing in the Way of Control, tal como a terceira faixa 8th Wonder. Mas a rudeza musical atenua-se logo a seguir com Love Long Distance, em que, pela primeira vez, se ouve um piano na música dos Gossip, que é, inclusivamente, o instrumento de suporte do tema. A partir daqui as músicas começam a ganhar corpo com inúmeras sonoridades, que até então eram desconhecidas em Gossip.


É bastante notório que Music For Men é um álbum com uma produção bastante cuidada, contrastando com a gravação crua, quase acústica, do álbum anterior. Neste disco são muito importantes as remisturas de sons electrónicos, que lhe dão o carácter mais definido da vertente dance-punk, o que torna a sonoridade mais harmoniosa e, como consequência, mais fácil de conquistar os ouvidos mais sensíveis e selectivos, algo que não era comum a todas as músicas de Standing in the Way of Control.

Contudo, a raiva ou a revolta, nas relações com sociedade ou nas relações pessoais de amor, continuam ser as temáticas que desenham as letras da música dos Gossip, que se conjugam muito bem neste novo estilo musical de dança, que é praticamente uma reinvenção do punk.

Music For Men está tão bem produzido, que dificilmente os Gossip se conseguirão superar numa próxima edição. A boa promoção do álbum poderá assegurar boas vendas, mas acima de tudo uma boa visibilidade da banda para o seu reconhecimento junto da crítica, pelo seu estilo e sonoridade muito próprias, num período em que o mundo está farto da repetição, e quando o hip-hop e o R&B começam a dar sinais de desgaste.

O ano passado assisti aos Gossip no Festival Optimus Alive! e foi sem dúvida um dos melhores concertos a que assisti nos últimos tempos. Beth Ditto tem uma energia em palco que contagia imediatamente o público, e no grupo transparece uma vontade natural em fazer música com uma entrega total, e sem preocupações pelo estrelato que isso lhes possa conferir.

Gossip - Music for Men [2009]
Nota: 9/10


1. Dimestore Diamond (***)
2. Heavy Cross (****)
3. 8th Wonder (****)
4. Love Long Distance (*****)
5. Pop Goes the World (****)
6. Vertical Rhythm (****)
7. Men in Love (****)
8. For Keeps (****)
9. 2012 (*****)
10. Love and Let Love (****)
11. Four Letter Word (****)
12. Spare Me from the World (**)

Partilhar

Publicada porLuy  

2 comentários:

Pedro José disse... 08/09/09, 18:00  

Só conhecia a androgenesia da capa e as formas da vocalista... vou descobrir mais... =)

Luy disse... 08/09/09, 18:41  

A andrógena da capa é a baterista do grupo :p

Vale a pena descobrires. Vais gostar, tal como eu comecei a gostar da Lady Caca :p

Enviar um comentário