United States of Tara

As Taras de Tara, traduzido do original United States of Tara, é a minha série preferida do momento. A primeira temporada já passou na Fox Life e nos EUA estão a passar os primeiros episódios da segunda.

A série é sobre uma família americana disfuncional (qual é a família que não o é, seja de que nacionalidade for?), composta pela mãe, protagonizada por Toni Collete (de Little Miss Sunshine e In Her Shoes), pelo pai, o actor John Corbett (o Aidan de Sex in The City), e os dois filhos, os jovens actores Keir Gilchrist e Brie Larson.

A peculiaridade desta família é garantida pela mãe, Tara Gregson, que tem múltiplas personalidades através dos seus alter-egos, que quando menos se espera tomam conta do seu corpo e intervém nos seus assuntos familiares. Os alter-egos são: T, uma adolescente de 16 anos, endiabrada e louca por rapazes; Alice, uma exemplar e imaculada esposa e dona de casa dos anos 50; e Buck, um machista viciado em cerveja, cigarros e mulheres.

Max Gregson é o marido apaixonado, atencioso e calmo que, contra todas as adversidades, procura ajudar a mulher a solucionar o seu problema mental. Kate Gregson é a filha rebelde, de 16 anos, que tão depressa pode ser uma adolescente dócil, como terrivelmente irritante. Marshall Gregson é o filho mais novo, homossexual, que é tão compreensivo quanto apaixonado, tal como o pai. E ainda há a irmã de Tara, Charmaine Craine, personagem interpretada pela actriz Rosemarie DeWitt, que é uma solteirona à espera que lhe surja o príncipe perfeito - bonito e rico -, e que dá uma ajuda lá por casa, de cada vez que os alter-egos de Tara precisam de uma vigilância apertada.

A produção tem o carimbo de Steven Spielberg e o argumento é de Diablo Cody, vencedora do Oscar para melhor argumento por Juno. Cada episódio dura apenas cerca meia hora, o que nos deixa sempre uma terrível vontade de que chegue o próximo. É uma série com um argumento extremamente bem escrito, onde a comédia e o drama se misturam e em que não há tabus ou constrangimentos de qualquer tipo.


Partilhar

Publicada porLuy  

5 comentários:

Pedro José disse... 04/05/10, 18:11  

Já me tinha cruzado com esta série e apanhou-me a atenção, nem que seja pela Toni Collete que adoro... ainda não vi nenhum episódio inteiro mas vou-me atirar a ela nas próximas semanas =D

Luy disse... 04/05/10, 19:17  

Eu também me cruzei várias vezes com a série antes de me tornar fã.
É preciso ver de início, como em todas a séries... Tirando o House :p

Pedro José disse... 04/05/10, 22:01  

Depois do meu querido Lost terminar daqui a 3 semanas, vou espreitar esta então =p

=D

Pedro José disse... 06/05/10, 16:07  

A primeira temporada já cá canta =p

Pedro José disse... 02/06/10, 00:30  

E... o primeiro episódio já foi visto! Acho que vou-me aventurar no 2º =D

Enviar um comentário