Vou-te contar um segredo

Photobucket - Video and Image Hosting
Será que Madonna ainda tem segredos para desvendar ao fim de 20 anos de uma carreira sempre rodeada pela provocação e polémica? A maioria das pessoas julgará que não, precisamente porque Madonna passou grande parte deste tempo a desvendar o seu corpo nos seus videos musicais, nos filmes, nas digressões ou num livro com sugestivo título de SEX.

Apesar de Madonna ter utilizado o sexo como tema recorrente no seu percurso artístico, sobretudo para chamar a atenção sobre si, parece que chegou a hora de tentar remediar a situação e arranjar as justificações mais científicas para explicar 20 anos de luta por um lugar de destaque neste mundo que ela diz ser dos homens.

O meio utilizado por Madonna foi a rodagem de um documentário sobre a sua digressão Re-Invention Tour, que passou pelo Pavilhão Atlântico, em Lisboa, dias 13 e 14 de Setembro de 2004. Intitulado “I’m Going to Tell You a Secret”, este filme pretende ser uma sequela do “Na Cama com Madonna”, o documentário que acompanhou a cantora na mais polémica e irreverente digressão de todos os tempos - a Blond Ambition Tour de 1990.

Enquanto que “Na Cama com Madonna” teve honras de apresentação no Festival de Cannes de 1991 e nas salas de cinema de todo o mundo, “I’m Going to Tell You a Secret” foi rejeitado pela organização de Cannes e não arranjou um distribuidor para o cinema. Mas Madonna foi persistente, contornou o problema como é habitual, e resolveu as coisas a seu favor. O novo documentário foi apresentado numa sala de cinema em Nova Iorque, nos finais de 2005, com a presença da própria Madonna, e transmitido com pompa e circunstância na programação da MTV. A seguir transitou para inúmeros canais televisões por todo o mundo e em Junho deste ano chegou ao formato DVD.
Photobucket - Video and Image Hosting

A edição que foi colocada à venda é acompanhada pelo primeiro CD de Madonna gravado ao vivo, que conta com uma selecção de 13 temas da Re-Invention Tour, os mesmos que fazem parte dos excertos escolhidos para ilustrar a digressão no documentário.

Para quem viu e ainda se lembra do “Na Cama com Madonna”, identificará com certeza certas semelhanças neste “I’m Going to Tell You a Secret”, nem que seja o paralelismo técnico existente na construção dos dois documentários. Mas no novo encontramos uma nova versão de Madonna ou talvez a Madonna que sempre existiu, mas que era ocultada pelas inúmeras personagens que criou ao longos dos anos e que lhe valeram a alcunha de camaleão.

Em “I’m Going to Tell You a Secret” Madonna conta-nos efectivamente mais que um segredo. Se no passado Madonna despiu a roupa para se deslumbrarem com o seu corpo, desta vez despe a pele para lhe admirarem a alma.


Madonna - I’m Going to Tell You a Secret (DVD)
Realização: Jonas Åkerlund


Madonna – I’m Going To Tell You a Secret [2006] (CD)
(Nota: 8/10)


1. The Beast Within (*****)
2. Vogue (***)
3. Nobody Knows Me (*****)
4. American Life (***)
5. Hollywood (Remix) (****)
6. Die Another Day (****)
7. Lament (****)
8. Like A Prayer (*****)
9. Imagine (***)
10. Mother And Father (***)
11. Susan MacLeod/Into The Groove MacLeod (****)
12. Music (****)
13. Holiday (*****)
14. I Love New York (*****)

Partilhar

Publicada porLuy  

3 comentários:

PJ: disse... 04/07/06, 15:14  

Gosto do documentário, ficarei sempre na dúvida se a Madonna apresentada é mesmo verdadeira, vou supor que é, um pouco... porque, qdo se interage com o objecto em estudo, este é automaticamente alterado (isto é uma 'lei' da ciência que é bastante frustrante).

De resto, acho um crime dares 3 estrelas ao Imagine e tb ao American Life e Mother & Father. Estas 2 últimas merecem, a meu ver, mais uma estrelinha.

Ah... acho que só escutei o álbum uma única vez... lol

*xuac*

Luy disse... 04/07/06, 15:42  

Quem já viu um concerto da Madonna, percebe que o aspecto visual está intimamente ligado com a sua interpretação. Talvez por isso a Madonna nunca tenha editado um álbum ao vivo até hoje.
Este álbum copila precisamente as canções que aparecem em concerto no DVD, o que provavelmente significa que se pretende que as pessoas ao ouvrem o CD se lembrem das imagens.
Ou seja, as notas mais baixas que dei às músicas do CD prendem-se com o facto de eu achar não funcionam tão bem fora das imagens.

Get it? :p

Mas é um critério e sobretudo uma opinião pessoal.

PJ: disse... 04/07/06, 16:48  

Got it, but I dont agree :p

Sempre consegui separar as coisas, ou pelo menos esforço-me para o conseguir, mas cada um segue os seus critérios :)

Enviar um comentário