Enrique Iglesias - Insomniac

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket

Bem, primeiro que tudo, como é que eu me justifico perante uma crítica a um artista como o Enrique Iglesias? Não que este seja um artista sem mérito ou de menor calibre que alguns por aqui escolhidos, mas a verdade é que eu, para além de alguns singles que me recordo vagamente, não conheço nada do trabalho de Enrique Iglesias. Nem me recordo como descobri este álbum! Mas a verdade é que o descobri (ou ele a mim) e tenho que admitir que gosto bastante.

Enrique Iglesias seguiu as pegadas do pai Júlio lançou-se numa carreira musical em 1995, ano em que lançou o seu álbum de estreia em castelhano titulado com o seu nome. O primeiro single foi Si Tú Te Vas. O sucesso foi imediato por terras latinas (e lusas) e este mesmo sucesso foi repetido várias vezes até se aventurar na língua universal inglesa em 1999 com o álbum Henrique. Desse projecto foram lançados os êxitos Bailamos e Be With You. Dois anos mais tarde lançou o álbum de maior sucesso até ao presente na sua carreira: Escape. Daí saíram Hero e o homónimo Escape que dominaram as rádios mundiais na altura do seu lançamento. Após tão estrondoso sucesso, Henrique lançou ainda um álbum em castelhano e o tão esperado regresso à língua inglesa acabou por se tornar numa confusão de lançamento pouco esperada. Apesar do fracasso do álbum 7, este ainda conseguiu lançar o hit Not In Love.

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket

É neste ambiente de poucas espectativas que Insomniac, o oitavo álbum de Enrique, é lançado. O single de apresentação, Do You Know (The Ping-Pong song), embora interessante na abordagem do ritmo inspirado precisamente numa bola de ping-pong e na melodia fácil, não trás nada de novo. O que nos resta então? Um óptimo álbum pop!

Destaques:

Ring My Bells – Foi o tema de abertura que me prendeu e me deu coragem para escutar o álbum até ao fim, não por ser uma canção de melodia imediata mas precisamente pelo inverso. Começa com o piano que nos prepara para o início do álbum e quando o ouvinte espera uma grande explosão na melodia, eis que ela se acomoda num ambiente minimalista apenas quebrado por um ritmo interessante. Das melhores canções que ouvi este ano! Sometimes we rush it/Sometimes we fall/It doesn't matter baby we can take it real slow/Coz the way that we touch is something that we can't deny/And the way that you move oh it makes me feel alive/Come on ring my bells

Do You Know (The Ping-Pong Song) – O primeiro single de apresentação. O início revela-nos de onde vem o ritmo do tema (de uma bola de ping-pong). É uma canção de consumo rápido e de melodia que facilmente nos agarra desde a primeira audição. Do you know what it feels like loving someone that's in a rush to throw you away?/Do you know, do you know, do you know, do ya?/Do you know what it feels like to be the last one to know the lock on the door has changed?

On Top Of You – No mínimo pode-se dizer que o título desta canção é bastante sugestivo, mas é este o ambiente romântico de Enrique Iglesias e este é embrulhado numa ambiência bastante subtil de melodias que fazem com que o tema funcione e não caia nunca na vulgaridade de outros cantores do género. I wanna leave with you/gotta take you home/I can see it inside my head oh/That if i leave with you and I get you home/Baby you’re gonne love what I do when I’m on top of you

Tired Of Beeing Sorry – Uma canção com todas as medidas perfeitas e um refrão que não nos deixa esquecê-la. Com alguma inspiração na produção e coros de alguns sucessos da década de 80, esta canção funciona pela voz tipicamente cheia de emoção latina de Enrique. Maybe you were right/But baby I was lonely/I don't want to fight/I'm tired of being sorry/I'm standing in the street/Crying out for you/No one sees me/But the silver moon

I wish I was your lover – A vertente romântica, quer se goste ou não, é notável e este tema é-nos apresentado com alguns apontamentos musicais bastante inspirados como a orquestra pontual muito bem explorada e os tambores tribais que conseguem envolver-nos na sua melodia. I wish I was your lover/I wish that you were mine/Baby I got this feeling/That I just can’t hide

Stay Here Tonight – Mais um tema com as medidas certas. A verdade é que Enrique co-escreve os seus temas e as melodias que nos prendem estão todas presentes nas suas canções. Stay here tonight/stay here tonight/Just when you around me everything’s right/Don't go oh/don’t leave me alone

Um bom álbum sem grandes ambições musicais e um lirismo algo limitado e repetitivo mas bastante justo que nos oferece óptimas melodias pop muito bem produzidas e com alguns detalhes de produção bastante interessante, para escutar no Verão.


Enrique Iglesias – Insomniac: (7.5/10)

Ring My Bells - *****
Push - ****
Do You Know - ****
Somebody’s Me - ***
On Top Of You - ****
Tired Of Beeing Sorry - *****
Miss You - ***
Wish I Was Your Lover - *****
Little Girl - ****
Stay Here Tonight - *****
Sweet Isabel - ***
Don’t You Forget About Me - ***

Partilhar

Publicada porPJ:  

6 comentários:

Luy disse... 09/07/07, 17:41  

Ainda não ouvi o álbum, mas não me admira nada que seja bom de ouvir.

Contudo, dúvido que o mérito seja do próprio Enrique Iglesias. Se não fossem pelos bons produtores que há por aí e que precisam de ganhar a vida, o Enrique Iglesias não passava de cantar em karaoke, em casa fechado e com isolamento sonoro.

O mesmo se aplica ao caso da Paris Hilton. Essa nem na prisão entretia os restantes condenados com as suas cantorias. Noutros dotes, registados já vídeo, talvez se safasse.

PJ: disse... 10/07/07, 12:25  

Concordo que (grande) parte da qualidade das suas músicas venha do trabalho doa produtores, mas, ao contrário da Paris, ele escreve as suas canções o que significa algum tipo de input no seu trabalho :)

Luy disse... 10/07/07, 14:19  

De certeza que as escreve com erros. Depois tem alguém que corrige :p

PJ: disse... 10/07/07, 18:32  

'Depois 'Vem' alguém que corrige'

ou

'Depois tem alguém que 'corrigir'

?

:p

Luy disse... 12/07/07, 18:32  

Deves pensar que escreves bem... deves, deves.

Quanto muito, falta uma vírgula a seguir ao "depois".

O 'Depois 'Vem' alguém que corrige' é uma expressão brasileira...

Eu explico "Depois, (ele) tem alguém que corrige (os erros).

Eu sou muito transparente na escrita.

Manda-me os teus textos que eu corrijo.

PJ: disse... 13/07/07, 11:40  

És totó e não se fala mais nisso!

:p

Enviar um comentário