Are There Any Lost Souls?

Photobucket
James Blunt é um inglês de 33 anos que começou a sua vida profissional como militar, uma carreira que já é uma tradição na sua família, tendo inclusivamente participado numa missão de paz no Kosovo. Mas em 2002 desistiu deste percurso militar para se dedicar inteiramente à música.

Nos Estados Unidos James Blunt começou a traçar o seu caminho na música, com ajuda de Linda Perry, a ex-vocalista das 4 Non Blondes, que hoje em dia se dedica a escrever temas de sucesso para outros cantores, como Pink ou Gwen Stefani, e que ficou ligada ao cantor desde o primeiro minuto de fama.

Em 2005 James Blunt conseguiu editar o seu primeiro trabalho intitulado Back to Bedlam, que chegou aos 11 milhões de vendas totais, atingindo o n.º1 em 18 países e subindo ao top10 de 35. O álbum foi nomedado para 5 Grammys e o tema You're Beautiful conseguiu o 1º lugar no top americano, feito que não era conseguido por um cantor britânico desde Candle in the Wind (1997) de Elton John.

You're Beautiful era o terceiro single do álbum, mas foi este tema que conseguiu chamar a atenção para o álbum. Antes, High e Wisemen nem sequer conseguiram entrar no top 10 Britânico. Com o álbum a iniciar uma ascensão de sucesso, ainda foram possíveis mais dois singles: Goodbye My Lover e No Bravery.

Em 2007 James Blunt lança All Lost Souls que, segundo o próprio cantor, é um disco que conta os altos e baixos da sua vida. O álbum foi escrito durante a tourné de apresentação de Back to Bedlam, entre 2005 e 2006, em que experimentou 5 dos temas deste novo trabalho nos concertos. Para os outros 5 foi buscar inspiração a Ibiza, onde tem uma casa e passou uns tempos de recobro em 2006.

Photobucket

Para a produção deste álbum James Blunt foi buscar a ajuda de Mark Batson, que já produziu Dr. Dre ou Dave Matthews Band, Jimmy Hogart, que também participou com ele no primeiro álbum, Steve McEwan, Eg White e Max Martin. A escolha de todos estes nomes tinha como propósito a busca de uma nova musicalidade e distanciar-se do primeiro disco. James Blunt procurou inspirar-se nos artistas dos anos 70, mais concretamente como Fleetwood Mac, Don McLean ou Elton John.

O primeiro single tinha como titulo 1973 e teve o Pacha como objecto de inspiração por parte de Blunt, por ter sido o ano em que abriu aquele que é o disco/club mais famoso da ilha de Ibiza.

Seguiram-se Same Mistake, editado em Dezembro de 2007 e, em princípio, Carry You Home será lançado em Março.

Trata-se de um álbum com um espírito nostálgico, que questiona a vida, em que o piano domina a musicalidade, um facto que não é de estranhar, visto que Blunt compôs todos os temas frente ao piano. Posteriormente, pediu aos produtores para preencherem o esqueleto da matéria-prima criada no piano.

O álbum anterior gozava de uma musicalidade à base da viola e da guitarra eléctrica e um acompanhamento base da percussão, em que apenas Goodbye My Lover ou No Bravery eram acompanhadas ao piano. Liricamente, este álbum é muito semelhante ao trabalho dos Coldplay.

Não sendo um álbum propriamente mau, acaba por ser um assim, assim.


James Blunt - All the Lost Souls
Nota: 5/10


1. 1973 (****)
2. One Of The Brightest Stars (***)
3. I'll Take Everything (****)
4. Same Mistake (***)
5. Carry You Home (**)
6. Give Me Some Love (**)
7. I Really Want You (**)
8. Shine On (**)
9. Annie (**)
10. I Can't Hear The Music (**)

Partilhar

Publicada porLuy  

3 comentários:

Pedro José disse... 07/03/08, 17:56  

Eu gosto muito do Same Mistake :D

De resto concordo, é basicamente um album morno 8/

Luy disse... 09/03/08, 21:53  

Se não moficar o estilo, deve ficar já por aqui e é melhor voltar para o exército. :P

brígida disse... 15/03/08, 21:17  

nao gosto deste album, sem sumo cm se costuma dizer :S

apenas ouço as chamadas musicas comerciais cm 1973

**

Enviar um comentário