Should you listen to it? Yes, you should.

Photobucket

Adele Laurie Blue Adkins, simplesmente conhecida por Adele, é o nome da sensação musical britânica do momento, que veio oferecer mais um sopro a uma onda criada por Amy Winehouse, mas sem as clínicas de reabilitação e os escândalos de cenas conjugais, com inclusão de pancadaria pelo meio.

Com apenas (quase) 20 anos, Adele está a conquistar com a sua voz não só o Reino Unido mas também a Europa. Chasing Pavements, o segundo tema extraído do seu disco de estreia intitulado 19, cai nos ouvidos, atinge-nos o cérebro e nunca mais esquecemos o refrão: “Should i give up, Or should i just keep chasing pavements? Even if it leads nowhere”. O tema de apresentação foi Hometown Glory, que é incrivelmente semelhante ao tema Breath Me de Sia, que teve lugar a banda sonora dos últimos minutos da série Sete Palmos (Six Feet Under). Terá sido plágio? Se não foi, parece.

Contudo, este facto menos favorável não elimina o valor deste disco de Adele, que é no geral original e bastante rico na sonoridade musical, contando com uma interpretação muito própria, assegurada por um domínio excepcional da voz. A maior parte do disco parecer ser uma gravação acústica, vivendo de uma sonoridade bastante orgânica, tanto ao nível instrumental como vocal. As letras são simples e ao mesmo tempo complexas, porque Adele brinca com as palavras, a fazer lembrar o estilo de Alanis Morissette, embora num cunho menos belicoso e mais terno.

Adele consegue fazer com que o público volte a vibrar com a simplicidade musical, concorrendo deslealmente com a forte corrente hip hip, que domina a corrente musical desde o início da década. A voz de Adele é apenas acompanhada pela viola em Daydreamer, Crazy For You ou Best For Last, esta última reforçada no refrão com coros e uma leve percussão, mas em todas a ambiência criada é grandiosa.

Photobucket

O piano e o xilofone são os outros instrumentos que usa nas suas composições mais simples, por outro lado existem temas com uma sonoridade mais ritmada que nos dão vontade de dançar desconcertadamente, como Cold Shoulder, Right As Rain e Tired.

Formada na BRIT School Performing Arts & Technology, afinidade partilhada com Winehouse, Katie Melua, Leona Lewis e Kate Nash, Adele afirma que as suas influências e referências musicais são Etta James e Ella Fitzgerald. Naturalmente, o jazz e a soul são uma tendência neste álbum de apresentação.

Em 2007, Adele foi galardoada com o primeiro Brit Awards Critics Choice, o que é sem sombra de dúvida bastante favorável e promissor para a sua carreira. Adele vive com a mãe em Londres, embora tenha colocado a hipótese em adquirir uma casa com o dinheiro que recebeu do contrato discográfico. Mas confessou que gastou a verba em roupa na Burberrys!!!

Numa entrevista Adele também confessou que gosta de ser o centro das atenções, mas que não lida bem com os aspectos negativos da fama, especialmente, no seu caso, as críticas que fazem em relação ao seu peso. A resposta dela a essas críticas, transcrita do The Times, foi "I would only lose weight if it affected my health or sex life, which it doesn’t”. Ora, nem mais.

A Europa está praticamente conquistada e agora Adele lança-se numa promoção dos EUA e no Japão.

http://www.adele.tv/


Adele – 19 [2008]
(Nota: 8/10)


1. Daydreamer (***)
2. Best For Last (***)
3. Chasing Pavements (****)
4. Cold Shoulder (****)
5. Crazy For You (***)
6. Melt My Heart To Stone (****)
7. First Love (**)
8. Right As Rain (****)
9. Make You Feel My Love (***)
10. My Same (***)
11. Tired (****)
12. Hometown Glory (****)

Partilhar

Publicada porLuy  

3 comentários:

Pedro José disse... 14/04/08, 18:13  

Por vossa influencia, este é o meu álbum do momento ;)

Muito bom do início ao fim e talvez merecesse por aí 5 estrelas algures na lista das faixas :)

Luy disse... 16/04/08, 17:36  

Hã, Hã, pois, pois, mas desta vez a crítica é minha e eu dou a estrelas que eu quiser :p

Pedro José disse... 16/04/08, 22:49  

És um ditador intransigente :p

Enviar um comentário