Madonna: Ray Of Light



Madonna alcançou hoje o meio século de vivência, no ano que festeja o seu quarto de século no topo da indústria musical, faço uma visita, talvez, ao seu álbum mais aclamado até à data: Ray Of Light, lançado há uma década.

Depois de tantos números e cálculos (porque hoje é mesmo dia disso), convém apresentar a forma como este álbum foi lançado. Havia, de certa forma, a sensação que a carreira de Madonna, a partir de 1995, encontrava-se em queda irreversível e que os momentos icónicos do passado dificilmente voltariam a repetir-se. Erotica, de 1990, foi considerado um fracasso e Bedtime Stories, de 1994, embora com vários singles de sucesso, ficou muito aquém das vendas do passado.

E eis que surge Frozen.



Numa época em que a internet ainda não estava espalhada por todos os recantos do mundo ocidental, foi preciso esperar pelo dia de lançamento para se descobrir a nova reinvenção, como muitos gostam de chamar, da diva da década de 80.

O vídeo assombrou o mundo inteiro e tornou-se num dos mais aclamados da carreira, apresentando uma personagem mística e de contornos de bruxedos no meio do deserto despido. Os corvos salpicam na memória da pop do final da década de 90. Frozen é, também, uma excelente balada, com apontamentos digitais e ruídos na altura invulgares numa canção pop. O impacto que todo este projecto teve confirma-se nas canções que lhe seguiram e que marcaram os anos seguintes um pouco por todo o mundo.

E assim Madonna regressou, indiscutivelmente, ao trono da rainha da pop; não que tivesse alguma vez abandonado, porque o trono na realidade sempre lhe pertencerá, mas a palavra-chave aqui é indiscutivelmente. E a pop nunca soou tão bem!



Redescobri este álbum, confesso um pouco esquecido na prateleira, e voltei a apaixonar-me por ele e por todas as nuances que apresenta, por toda a produção magnífica e pelas palavras que orgulhosamente apresenta, pelo última vez num álbum de Madonna até à data, no seu interior. Êxitos como Ray Of Light, Substitute For Love, The Power Of Goodbye e Nothing Really Matters confirmam todo o seu explendor.

Madonna - Ray Of Light [1998] - 10/10

Drowned World/Substitute For Love - *****
Swim - ****
Ray Of Light - *****
Candy Perfume Girl - ****
Skin - *****
Nothing Really Matters - *****
Sky Feats Heaven - *****
Shanti/Ashtangi - ****
Frozen - *****
The Power Of Goodbye - *****
To Have And Not To Hold - *****
Little Star - *****
Mer Girl - *****

Partilhar

Publicada porPedro José  

0 comentários:

Enviar um comentário