O Casamento

O Governo portugês aprovou ontem alterações ao Código Civil que permitem o casamento entre pessoas do mesmo sexo. Contudo, a matéria relacionada com adopção fica adiada para outra ocasião, talvez para uma nova promessa eleitoral no futuro.

Em Novembro passado, num debate sobre estas questões, o Bispo do Porto, D. Manuel Clemente defendia um referendo sobre esta questão, afirmando que era necessário "uma reflexão mais profunda da sociedade" dado o tema dos casamentos homossexuais "tocar em algo que é estruturante dessa mesma sociedade". Não vou tecer comentário acerca das observações do Sr. Bispo, simplesmente vou deixar um pequeno trecho de um livro de Bertrand Russell que resume de forma muito clara porque é que o avanço da sociedade encontra pelo caminho estes “velhos do Restelo”.

"O homem que não tem a mais pequena capacidade filosófica, vive preso aos preconceitos derivados do senso comum, das crenças habituais da sua época ou da sua nação, e das convicções que se formaram na sua mente sem a cooperação ou o consentimento reflectido da sua razão. Para um tal homem o mundo tende a tornar-se definido, finito, óbvio; os objectos vulgares não levantam quaisquer questões e as possibilidades invulgares são desdenhosamente rejeitadas. Assim que começamos a filosofar, pelo contrário, verificamos, como vimos nos capítulos iniciais, que mesmo os objectos mais comuns levam a problemas a que apenas podemos dar respostas muito incompletas. Embora a filosofia seja incapaz de nos dizer com certeza qual é a resposta verdadeira às dúvidas que levanta, é capaz de sugerir muitas possibilidades que alargam os nossos pensamentos e os libertam da tirania do costume. Assim, embora diminua o nosso sentimento de certeza quanto ao que as coisas são, a filosofia aumenta muito o nosso conhecimento do que podem ser; elimina o dogmatismo um tanto arrogante daqueles que nunca viajaram na região da dúvida libertadora e, ao mostrar as coisas que são familiares com um aspecto invulgar, mantém viva a nossa capacidade de admiração. "

Bertrand Russell, Os Problemas da Filosofia, Oxford University Press, Oxford, 2001, pp. 89-94.

Partilhar

Publicada porLuy  

4 comentários:

Pedro José disse... 18/12/09, 11:58  

Ex-ce-len-te! Desde a fotografia ao texto! ;)

Luy disse... 18/12/09, 12:18  

Obrigado.

O elogio soube-me muito bem... :p

Hydrargirum disse... 18/12/09, 12:40  

Eu escrevi, apaguei, ataquei, suavizei...mas depois achei que não deveria colocar aqui nada...até pq o excerto que tu mencionaste diz tudo de uma maneira bem menos agressiva...

Bem escolhido!

Pronto, toma lá o elogio número 2:)

Luy disse... 18/12/09, 14:12  

Dois elogios num só dia já é um record pra mim!!! :/

Enviar um comentário