Come To Life

A australiana Natalie Imbruglia está de volta às lides musicais com um novo álbum de originais intitulado Come To Life. A sua carreira musical começou há 12 anos com Left Of The Middle [1997], um disco que vendeu cerca de 6 milhões em todo o mundo e que foi catapultado para o sucesso através do tema Torn, que intensivamente passou nos canais de música e nas rádios. Natalie editou mais dois álbuns de originais neste espaço de tempo - White Lilies Island [2001] e Counting Down The Days [2005] - e uma colectânea - Glorious [2007] - composta pelos singles e vídeos que resumem a primeira década da sua carreira.

Apesar da excelente produção dos seus álbuns, Natalie Imbruglia não repetiu o sucesso que o primeiro álbum gerou à sua volta. Como nos álbuns anteriores, neste Come To Life Natalie Imbruglia volta a escrever as letras e procura testar novas contribuições, todas de luxo, como já tinha feito no passado. O álbum é produzido na sua maioria por Ben Hillier, que já deu forma a trabalhos dos Blur, Elbow ou Depeche Mode, mas também conta com a colaboração de Brian Eno numa das faixas. Os Coldplay também dão uma ajuda, e o seu estilo inconfundível no tema Fun. Natalie escreveu também em parceria com Chris Martin o tema Want, que é o single de apresentação do disco, e que tem estado a ter uma boa aceitação nas rádios.

É muito óbvio que com este álbum Natalie Imbruglia não tem qualquer pretensão em pertencer à realeza do pop. Ela parece contentar-se em disputar o top das cantoras mais sensuais da pop marginal e orgânica. Embora com uma voz mais madura, mas igualmente cristalina, este álbum não traz grandes novidades em relação aos anteriores. O registo continua a ser uma linha pop/rock menos convencional e pouco imediata, o que justificará a díficil permeabilidade dos seus temas nas rádios. Contudo, estes factos não passam de pormenores, porque estamos perante um álbum bem estruturado e amadurecido, na sua maioria com excelentes temas que foram construídos com uma satisfação pessoal e não com um intuito de mercantilista.

Quando comparado com os discos anteriores, este álbum assemelha-se mais ao trabalho de estreia de Natalie Imbruglia. Em Come To Life, o tema All The Roses faz-nos recordar o single Smoke [1998] e o tema rock WYUT remete-nos para Wishing I Was There [1998]. Contudo, julgo que este novo álbum acaba por reunir as melhores experiências dos anteriores, o que na minha opinião consagra Natalie Imbruglia como uma cantora única, em continua aprendizagem.
Enquanto se tarda em reconhecer o seu talento no mundo da música, Natalie Imbruglia não passa despercebida noutros campos. Ela começou profissionalmente como modelo e actriz de telenovelas e em 2004 ocupou o 6º lugar no top das mulheres naturalmente mais belas de todos os tempos, numa lista liderada por actriz Audrey Hepburn.

Se a sua beleza é incontestável numa mera observação, já a sua música leva mais algum tempo a descobrir, mas Come To Life é mais uma boa experiência na carreira de Natalie Imbruglia e também para quem ouve. Wild About It foi apresentado em Agosto apenas em vídeo, a primeira edição single foi de Want. O álbum já está à venda em alguns países, mas noutros foi adiado para Fevereiro, como no caso do Reino Unido. A primeira data de edição foi programada para 2007 (!) e talvez por essa razão tenha recebido o título de Come To Life!

Natalie Imbruglia - Come To Life [2009]
(Nota: 7/10)

01. My God (***)
02. Lukas (****)
03. Fun (****)
04. Twenty (****)
05. Scars (****)
06. Want (****)
07. WYUT (***)
08. Cameo (***)
09. All The Roses (*****)
10. Wild About It (****)

Partilhar

Publicada porLuy  

6 comentários:

Hydrargirum disse... 16/12/09, 16:21  

Luy:) Então tu vens daqui:)

A NInbruglia...lembro me dela desde os tempos do "Neighbours"...

Nem sabia que ela tinha released outro album...realmente ela tem passado completamente despercebida...
Eu vivi 5 anos no UK, e o nome dela raramente vinha à tona, no meio do bombardear dos outros artistas...

E tb concordo ctg...ela é mto gira!

Pedro José disse... 16/12/09, 17:47  

O primeiro single deste era para ser o Scars, ela apresentou-o em concerto há muito, muito tempo lol

Ela é lindíssima mas a capa do álbum não gosto nada =\

De resto, ela é das artistas que mais gosto com trabalhos muito sólidos. O seu último #1 no RU foi o inesperado Shiver mas as minhas favoritas são Smoke e That Day (do Patrick Leonard).

=)

Luy disse... 16/12/09, 18:07  

Então dá-lhe uma nova chance e ouve os últimos álbuns dela, porque a novela "Neighbours" era muito má e dá uma imagem má da rapariga... :p

Pedro José disse... 17/12/09, 12:35  

Eu tenho todos os álbuns dela =D

Luy disse... 17/12/09, 12:47  

Também tenho todos os álbuns originais :p

Speedy disse... 17/12/09, 21:37  

descobri há pouco tempo o "Want". Gosto mas desconfio que me vou cansar rápido

Enviar um comentário